Friday, November 12, 2004

Ela disse...

"um verso é uma zona proibida"

"a vívida expressão dos teus lábios"

"os teus braços são serpentes últimas"

"tu és boca e pernas e sigilo"

"cadáver intacto do meu choro"

"deixo um peixe no eixo do meu peito"

"ó mar desidratado"




Ela leu, ficou pensativa e disse: às vezes a aspiração ao lirismo dá em parvoíce e em ridículo; se isto é linguagem poética, vou ali e já venho...