Wednesday, October 12, 2005

Bob Dylan

Vi o primeiro DVD Scorsese e fiquei impressionado: aos 20 anos, Bob Dylan, seguro de si, já cantava as canções espantosas que o tornaram célebre, admirado, amado. Mas, curiosamente, no seu rosto juvenil só se lê o prazer quase burocrático de fazer muito bem o que tinha a fazer; e nenhuma emoção, nenhum receio; nem o mínimo sinal de espanto com o próprio sucesso. O à vontade do génio?

Actualmente, pelos vistos, continua a ser a mesma pessoa: incisivo, nada simpático, nada afectuoso, distante - e nada complacente. Não dá, nunca deu confiança a ninguém. Que gajo!