Wednesday, February 08, 2006

Liberdade de expressão?

Circulando entre a cozinha e a sala da televisão, entre o apartamento onde vivem e o café onde filosofam, alguns intelectuais dos blogues continuam a dar provas de extenuante e admirável inteligência. Eles são os guias espirituais da nação, os substitutos dos padres que já não há. E jubilam porque lhes foi oferecida mais uma oportunidade de mostrar os seus elevadíssimos dotes especulativos. Em resumo: mais literatura, mais pose, mais arrogância. Mais teoria.

De Oslo chegam-me pontos de vista diferentes: o receio real de atentados, o espanto por ver a Noruega atacada, desrespeitada ou ameaçada, interrogações sérias sobre a futilidade dos artistas e a despropositada maldade do jornalismo.

Liberdade de expressão significa que se pode dizer tudo acerca de tudo... quaisquer que sejam as consequências?

Pelos vistos é um facto indiscutível para alguns que o direito de ofender os sentimentos religiosos de outras pessoas é prova de superioridade, de mais cultura e de mais civilização. Será?


P. S. Creio, no que me diz respeito, que usufruo de alguma liberdade de expressão. Aliás também tenho liberdade para me atirar de um edifício de 20 andares se me apetecer; só que não me parece que valha a pena, tenho mais que fazer.