Sunday, February 12, 2006

Party

Pobre Michel Piccoli, pobre Irene Papas, pobres actores a quem Manoel de Oliveira, autor de várias obras-primas do cinema, obrigou aos diálogos mais pirosos, parolos e insensatos que já se ouviram. A dado momento a estupidez era tanta e os actores pareceram-me tão aflitos que vim-me embora, deixei o filme sozinho a desfilar na televisão.